sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Sou triste.

Estou triste. Não, não estou triste. Sou triste. Sou uma tristeza só, sem fim, sem nenhum limite. Choro escondida pra que ninguém perceba o que faço comigo mesma, esse prazer doloroso de deitar no chão do quarto e chorar por horas, sem perspectiva de nada, sem intenção de curar. Entrego-me ao poço sem fundo que me encontro. Entrego-me a toda escuridão dolorosa que me convida a nela ficar. Não tenho medo de ir além do sofrimento. Meu único medo é nele ficar, permanecer sofrendo desse jeito, sem nenhuma força que me sustente, sem nenhuma gratidão que me salve.
Entrego-me.
Acredito que só assim me alma vai sarar. Quando eu tiver chorado todas as minhas lágrimas, quando eu tiver sofrido todos os merecidos dias, quando eu mergulhar nessa imensidão de solidão e medo e nela ficar submergida,Deus sabe até quando!
Preciso disso. Sou assim.
Estou triste, sou triste.
Preciso que me salvem porque sozinha eu não vou conseguir.

3 comentários:

Cáh disse...

Já deu um grande passo! Percebe que és uma tristeza e que se entrega a ela.
O que é maior em vc? Pelas tuas palavras é alguem doce e gentil, que só esta procurando alguma coisa. A melhor maneira de se viver, é fechar os olhos e sentir, sem supervalorizar as dores, apenas as coisas simples.


Um beijo

Ana Pontes disse...

Oi, me identifiquei bastante com este texto, também me encontro num estado de tristeza que parece que nunca vai passar, isso é estranho, parece que não há um motivo, mas no fundo, eu sei que há. Isso é complicad, pergunto-me se um dia sairei disso. Assim, boa sorte para nós duas.
Convido-te a visitar o meu blog, beijos,
Ana Pontes
anapontes-pensamentosavulsos.blogspot.com

Beautiful Stranger disse...

Me fez lembrar de um texto que escrevi a algum tempo (Desiludido). O fato é que nos sentimos assim, é normal, faz parte da vida, faz parte desse eterno aprendizado.

Gostei da intensidade de suas palavras...


Beautiful Stranger
strangerbeautiful.blogspot.com